05 novembro 2007

Em busca de uma Empresa Ágil


Success, particularly today, is a function of a team's ability to react to change, not its ability to plan and follow that plan. How teams are measured affects their adaptiveness. Adaptation—rather than adherence—brings success.

Fonte:The Measure Of A Management System


Tenho pensado muito sobre métricas e formas de mensurar progresso em equipes ágeis, e a forma que estas informações se alinham às informações necessárias para a tomada de decisão dos diretores de uma empresa Ágil.
Num post anterior, trabalhei a questão mundana deste tema, isto é, apresentando ferramentas de medição condizentes com o Processo Ágil. Danilo Sato, em sua teste de mestrado, apresenta de forma detalhada outras ferramentas. Vale a pena a leitura!

Mas gostaria de ir além...

A revista Better Software Magazine, apresenta um artigo mostrando de que maneira métricas de progresso devem ser aplicadas para garantir a real avaliação de desempenho para equipe de Desenvolvimento Ágil. Leia o artigo completo.


Fonte: Wikipedia


Dentro Balanced Score Card(BSC), existem 4 perspectivas bem definidas: Financeira, Cliente, Processos Internos e Aprendizado/Crescimento. A figura apresentada inlustra bem a forma como tais perspectivas se comunicam, numa relação de causa-efeito. Empresas privadas que visam o lucro que somos, é natural imaginar que a perspectiva financeira venha à frente de decisões estratégicas. Gostaria de tratar sobre a perspectiva do cliente.

Cliente
Medidas claras focadas a segmentos específicos devem ser apresentadas a toda a organização. Compartilhar a informação em todos os níveis da empresa, e garantir que indicadores de progresso estejam disponíveis é uma forma bastante clara de alinhamento entre decisões estratégicas e iniciativas.
O Feedback contínuo dos representantes destes segmentos é uma maneira de garantir alinhamento e progresso. Como nos Princípios do Desenvolvimento Ágil, software em funcionamento é a primeira medida de progresso. E sendo assim, transformar a satisfação do cliente em um indicador é um grande passo.
Na lista xpRio, Clavius Tales, da Fortes Informática, apresentou os resultados obtidos utilizando XP. Uma ótima medida de progresso utilizada pela equipe do Clavius foi "satisfação do cliente". Os resultados:


Alguns números que podem não dizer muito, mas que me impressionaram: amanhã finalizamos, com vinte dias de adiantamento, um projeto daqui da empresa, que tinha originalmente um prazo previsto de quatro meses e meio. A equipe era formada por onze colaboradores. Monitoramos a satisfação do cliente através de uma nota semanal entre 0 e 10. Na última semana, a nota ficou em 9,88 - chegou a estar em 7,8. Também monitoramos com uma nota entre 0 e 10, só que diariamente, o moral da equipe. A nota atual está em 9,8 - chegou a estar em 7,9. Estamos trabalhando com um nível de 75% de todas as práticas de XP (versão 2).

Um abraço.

Clavius Tales


Para tomar proveito da ligação entre cliente e desenvolvimento, gerando informações válidas para a empresa, é necessário uma intervenção branda através de medidas de desempenho que alimentarão indicadores do BSC.
Uma forma de se fazer isto é através da Análise de Valor Agregado (do inglês EVA), que pode ser adaptado para auxiliar analistas de negócio e diretores a garantir o ROI mais adequado na utilização do Desenvolvimento Ágil.
Nota Importante:Não estou tratando o ponto de vista do patrocinador de um projeto (o cliente), mas da empresa que utiliza o desenvolvimento Ágil como forma de garantir Qualidade, flexibilidade e menor custo.
Definição: "Earned Value Management (EVM) is a method for integrating scope, schedule and resources, and measuring project performance.” Fonte: APM with Scrum
Um artigo muito interessante (e complexo) que trata desta informação foi publicado pelas empresas SolutionIQ e InfoTech: acesse o artigo.
No documento, os autores concluem que a adaptação da técnica de EVM para o Scrum pode trazer resultados semelhantes à análise do Burndown, e deve ser utilizado em conjunto com as ferramentas do scrum, gerando informações importantes sobre releases e adequação orçamental.

Trabalhar com valor de negócio e agregação de valor ao cliente é uma postura bastante diferente do que estamos acostumados em nossos projetos. Para a maior parte das empresas, um projeto no prazo e debtri di orçamento é mais importante do que garantir que os clientes estejam realmente satisfeitos com as soluções promovidas. Isto é preciso ser alterado para que se possa atingir maiores benefícios relacionados ao Desenvolvimento Ágil.

Measurement systems are crucial to creating an agile enterprise, particularly for those projects that implement new products, services, or processes that will create your future company. If you are creating the future, an extra month or a few extra dollars will be insignificant. If you don't deliver value or you don't deliver innovation, that will be significant. We cannot continue to ask teams to be innovative, flexible, and adapt to changing competitive conditions and then measure their performance by forcing them into narrow expectation alleys. We have to be as innovative with our measurement systems as we are with our methodologies.

3 comentários:

  1. Olá Victor!

    Muito legal o post (e obrigado pela referência :P).

    Concordo que precisamos usas as métricas para avaliar as coisas certas. Você já deve ter lido, mas o Scott Ambler recentemente publicou no Dr. Dobbs um artigo onde ele questiona o conceito tradicional de Sucesso (no prazo, no escopo, no orçamento) e faz uma pesquisa com alguns resultados interessantes. Vale a pena dar uma olhada:
    http://www.ddj.com/architect/202800777

    Abs,
    Danilo

    ResponderExcluir
  2. Sim! bem lembrado!

    O conceito tradicional de progresso de um projeto é realmente estar no prazo e dentro do orçamento... e isto deve ser alterado para uma postura mais ativa, jah que o que realmente importa (ou melhor, em nossa concepção) é Agregação de Valor contínuo.
    Se conseguirmos isso, não será um problema escopo e orçamente serem alterados.

    Ps: obrigado por ler o blog! hehehe

    ResponderExcluir
  3. Fala Victor!

    Parabéns pelo post, mesmo depois de 2 anos!
    Trabalho numa empresa chamada Webgoal, onde estamos focando nossos esforços para desenvolvermos de forma ágil (realmente ágil!) cada vez melhor.
    Estamos numa fase em que sentimos a necessidade de medir para melhorar e ajudar na tomada de decisões.
    valeu!
    Altieres Lopes

    ResponderExcluir