29 agosto 2007

12 Competências para Produtividade



Atualmente estou empenhado em terminar a leitura do livro Leading Geeks de Paul Glen, com a intenção de visualizar novos rumos em minha carreira, mais focado numa área gerencial.
Me deparei com esse livro que tem muito a dizer a respeito de nossa postura como profissionais de TI e de que maneira podemos trabalhar para atingir da melhor forma possível equipes de desenvolvimento.
E sabe do que mais?? Tem muito a ver com Desenvolvimento Ágil!

Paul Glen traça o perfil do profissional de TI (gerente ou não) como uma pessoa que deve ser encarada em sua individualidade e respeitada por seu conhecimento. Assim, pode-se criar um ambiente motivador e que possa retirar o máximo de cada pessoa da equipe. Um líder deve saber encontrar maneiras de dar a liberdade necessária para cada um, e atender necessidades básicas (técnicas, sociais, financeiras e ideológicas) para chegar a esse objetivo.

Mas como medir a produtividade de alguém?? Quando determinar se um profissional está ou não agregando valor à empresa?

No livro, são definidas 12 Competências que podem ser utilizadas para a formação de um bom (porque nao ótimo) profissional de TI. Quem de vocês se identifica nesse perfil?
Minha intenção, no primeiro momento, não é criticar, mas apresentar a constatação do autor.

As 12 Competências para a Produtividade
  1. Qualificação Técnica
  2. Produtividade Pessoal
  3. Habilidade de gerenciar múltiplas tarefas simultaneamente
  4. Habilidade de descrever o contexto de negócio em que o trabalho(técnico) está inserido
  5. Habilidade de forjar compromissos entre negócio e varientes técnicas
  6. Habilidade de gerenciar o relacionamento com clientes
  7. Habilidade de gerenciar equipes técnicas
  8. Habilidade de executar e manter políticas positivas de relacionamento
  9. Habilidade em ampliar o relacionamento com clientes
  10. Habilidade de influenciar outros para tornálos produtivos
  11. Habilidade de gerenciar ambiguidades
  12. Habilidade de gerenciar tempo e estimativas

Descreverei sucintamente todas elas:

1. Competência técnica
A mais simples de todas. E normalmente a única competência levada em consideração durante a contratação de um profissional. É a capacidade de utilizar o conhecimento técnico aplicado às necessidades de sistema. Importante também é a abrangência que este conhecimento possui. Ex: um DBA deve ter conhecimento técnico em mais de um banco de dados, senão ele pode estar fadado a um mundo bastante restrito de possibilidades.

2. Produtividade Pessoal
Dificilmente mensurável, mas muito importante. Não diz respeito à qualidade do trabalho produzido, mas à quantidade de esforço que se pode empenhar na realização de uma tarefa. O importante aqui é garantir que o profissional tenha a consciência de sua própria velocidade em realizar tarefas, isto é, qual o seu estilo de trabalho: rápido ou lento.

3. Habilidade de gerenciar múltiplas tarefas simultaneamente
Fato: não é novidade que projeto em produção geram demanda para desenvolvedores independentemente de prioridades (sim, se vc nao usa desenvolvimento ágil, isso é muito comum), o que exige do profissional a capacidade de deixar uma tarefa pela metade, resolver uma emergência e voltar do ponto em que havia parado (nota: difícil??)

4. Habilidade de descrever o contexto de negócio em que o trabalho(técnico) está inserido
Bom seria se todos os funcionários tivessem noção de regras de negócio. Esta competência diz respeito à capacidade de utilizar o conhecimento técnico para vislumbrar a agregação de valor ao negócio que a tecnologia pode trazer.

5. Habilidade de forjar compromissos entre negócio e varientes técnicas
Talvez a melhor definição desta capacidade esteja em comunicação. em todas as esferas, possibilitando que o profissional transite nos mais diversos ambientes do projeto: sejam áreas técnicas ou estratégicas, conseguindo assim garantir o entendimento de todos quando à solução proposta a um sistema

6. Habilidade de gerenciar o relacionamento com clientes
Aqui fica bem claro o papel do lider em mostrar a maneira que se deve tratar todos os clientes da equipe. Apesar da natureza individualista e instrospectiva dos profissionais de TI, é imprescindível ter desenvoltura e tato ao lidar com clientes.

7. Habilidade de gerenciar equipes ténicas
Somente poucos problemas técnicos e estratégicos podem ser resolvidos por apenas uma única pessoa. Isto quer dizer que, no ambiente de TI, o trabalho em equipe é extremamente necessário devido à complexidade da função. Assim, o papel de motivar e gerenciar equipes é importantíssimo (para gerentes, obviamente).

8. Habilidade de executar e manter políticas positivas de relacionamento
"Nenhum homem é uma ilha". Leve isso a sério!

9. Habilidade em ampliar o relacionamento com clientes
Capacidade de identificar necessidades e oportunidades para expandir a área de atuação com os clientes.

10. Habilidade de influenciar outros para tornálos produtivos
Inspiração e liderança estão muito ligadas a essa habilidade.

11.
Habilidade de gerenciar ambiguidades
O quão facilmente o profissional consegue lidar no ambiente adverso que pode ser a Tecnologia? Como ele responde a interpéries durante o projeto?

12. Habilidade de gerenciar tempo e estimativas
(tradutor: aqui acredito que seja a capacidade de autoconhecimento que o profissional deve ter, e a maneira com que ele consegue gerir seus horários, compromissos e estimativas firmadas. Assim como a maneira dele portar-se ao descumprir uma delas.)


É isso... percebam que características técnicas são apenas uma pequena parte do complexo modelo de Paul Glen.

Nenhum comentário:

Postar um comentário