08 março 2010

Anti patterns para Gerentes

anti pattern gerencimanto
Tenho lido vários posts sobre as "boas práticas" para gerentes de software (O @akitaonrails vive escrevendo sobre isso [1, 2], já li um livro inteiro a respeito e até mesmo na China se fala disso!).

Mas antes de falar sobre boas práticas, gostaria de ressaltar alguns anti padrões que podemos observar (alguns já vivenciei... outros tenho a sorte de não ter visto ainda):

O Gerente desmotivador


Conhece profundamente a arte de desconsiderar qualquer idéia que seja diferente de sua própria percepção do mundo. Pronto para contradizer qualquer sugestão, assumindo normalmente o papel de "Desculpator Master" (sempre existe algum problema para ser resolvido em que a sugestão não se aplica). Normalmente este anti padrão vem acompanhado de outros, principalmente o "Muita boca e pouco ouvido". As implicações de tal comportamento estão intimamente ligadas ao descaso dos funcionários e à falta de credibilidade dos gerente junto ao grupo.

O Gerente muita boca e pouco ouvido


Muito influenciado pelo background do gerente que, inconscientemente ou não, acredita que já sabe todas as soluções para os problemas da empresa, e por isso deve estar numa posição superior aos demais. O comportamento padrão é: falar muito, normalmente repetindo-se a todo instante, como se estivesse falando para si mesmo um discurso, justificando o próprio raciocínio, distante dos demais. Dificilmente aborda funcionários para um conversa franca, pedindo opinião e sugestões sobre problemas. Os funcionários tendem a evitar a conversa, já que não existe nenhuma abertura para expor idéias e opiniões.
gerente alpinista control freak

O Gerente Alpinista


A escória dos gerentes, alcançando a glória através do resultado dos outros e assumindo todos os louros para sí em detrimento daqueles que realmente apresentam resultados. O gerente possui uma eloquência envolvente e por vários momentos lhe fará duvidar de que esteja agindo de má fé. Atua intimamente ligado às esferas superiores de gerência, apresentando idéias roubadas de terceiros e atribuindo a si mesmo a "capacidade" e "liderança" para alcançar resultados. Tem vida curta nesta posição pois facilmente arrumará inimigos, e é por isso que está sempre disposto a novos desafios, novos projetos. É comum também que este gerente não assuma responsabilidade quando erros ocorrem.

O Gerente Control Freak


Este é um padrão de trabalho para profissionais que não confiam nas pessoas com quem trabalhar para realizar uma tarefa. Estão sempre à frente de todas as decisões, inclusive as mais simples, pois acreditam que os demais não são capazes de fazer nada sem que estejam supervisionados. O comportamento padrão é o autoritarismo. Funcionários podem descrever sentimentos de repulsa ou indiferença e já que não lhes é dado poder de decisão,, erros são comuns devido à falta de zelo pelas próprias atividades.

O Gerente detalhista


Gerentes nesta categoria pensam que todos os detalhes dos resultados apresentados por seus subordinados devem ser escrutinados e dissecados dos pés à cabeça. Sentindo que sua autoridade será menosprezada se as pessoas não apresentarem todos os problemas nos mínimos detalhes (até as coisas mais estúpidas). Entre os comportamentos comuns existe sempre um "checklist sobre como resolver o problema" seguido de pouca preocupação com os resultados.


Sugestões sobre mais anti padrões?

Nenhum comentário:

Postar um comentário